segunda-feira, outubro 24, 2016

sombras



Quase não te lembras
do rasto do seu corpo
e no entanto pesam-te
as suas palavras
como o eco duma avalanche
que se aproxima.

Não existes, não és nada,
não imagines amor
onde apenas há sombras.

És a estrada secundária
o desvio de um dia sem pressas
para alguém que brinca
a mudar de destino
mas leva uma bússola
e volta sempre a casa.


Ana Merino
Tradução Maria Sousa

segunda-feira, outubro 17, 2016

tréguas



Este poema é para ti.
é uma oferta de tréguas
dizendo que
nada no teu coração negro
me poderá assustar.
Olhei tempo demais
para o meu próprio coração.
Obrigada pela dádiva
das tuas incertezas.


Eunice de Souza

domingo, setembro 25, 2016

quarta-feira, julho 20, 2016

numbers and figures



When numbers and figures no longer
Are keys to everything created,
When those who sing or kiss
Know more than the learned scholars,
When the world returns to a free life
And the whole world rewinds,
Then once more light and shadow will couple 
To produce genuine clarity,
And people will recognize that the true histories of the world
Lie in fairy tales and poems,
Then at a single secret word
This whole wrongheaded existence will fly away.



Novalis, 1801